Ú Read è Auto da Barca do Inferno by Gil Vicente Ú globalintertrade.co.uk

Ú Read è Auto da Barca do Inferno by Gil Vicente Ú Trata Se De Uma Alegoria Dram Tica Duas S O As Barcas Em Que Os Personagens Podem Subir A Do Inferno, Munida Do Diabo E A Da Gl Ria, Encabe Ada Pelo Anjo Em Cena, Realizado O Auto Do Julgamento Das Almas, E A Maior Parte Delas Segue Na Primeira Barca Entre Os R Us , Um Agiota, Um Sapateiro Rico, Um Tolo, Uma Alcoviteira, Um Usur Rio, Quatro Cavaleiros E Um Frade Corrupto, Al M De Outros Representantes Da Humanidade Muito Mais Do Que Uma S Tira Da Sociedade Lisboeta Em Princ Pios Do S Culo , Mais Do Que Uma Farsa Ou Um Auto De Moralidade Embora Tamb M O Seja , Auto da Barca do Inferno Um Bem Humorado Arrazoado Dos V Cios Que Corroem O Mundo E Uma Cr Tica Infelizmente Ainda V Lida Organiza O Da Sociedade Dos HomensGil Vicente Considerado O Primeiro Dramaturgo Da L Ngua Portuguesaimpress O, It s a book that we, Portuguese students, have to read and I surely enjoyed it It was a big comedy for sure, with amazing parts and an excellent way of criticize the way society is I absolutely recommend it Gostei muito deste Auto.
Li a edi o com notas e coment rios de M rio Fi za, o que tornou a sua compreens o mais f cil uma pe a muito interessante e c mica.
Este auto de literatura f cil para quem est enraizado na cultura do s culo XVI, para quem n o est existem certos trechos que tornam a leitura dif cil e desafiante N o , de todo, um dos melhores autos de Gil Vicente, infelizmente, o mais conhecido Existem partes engra adas, com conte do barato e por vezes ofensivo, mas para al m disso n o h muito mais uma s tira, uma cr tica sociedade, n o se podia exigir mais do que aquilo que foi dado Apesar do baixo rating recomendo esta leitura a qualquer pessoa, t o pequena que em mais ou menos meia hora se despacha.
Este livro mostra de uma maneira divertida e n o aborrecida o facto das nossas ac oes no presente terem consequencias no futuro.
Tendo analizado calmamente em aula a obra, cheguei conclus o que os problemas que se passam na sociedade hoje em dia, s o problemas vindos de anos seculos anteriores, por exemplo, O Corregedor e o Procurador s o ambas personagens acusadas de aceitarem Subornos n o praticarem a justi a imparcialmente , um problema que em Portugal tem sido constante.
Uma cena desta obra que ainda me deixou um pouco, digamo, nora, foi a cena do Enforcado, personagem que era um prisioneiro e se acreditou na palavra de Garcia Moniz que lhe garantia o perd o de todos os seus pecados atrav s do enforcamentoMas de resto uma optima obra de Gil Vicente.
Auto o nome dado aos textos teatrais O tema deste uma alegoria ao dia do ju zo final O Fidalgo D Anrique, o Onzeneiro agiota , Sapateiro, o Parvo, Frade, Brisida Vaz a Alcoviteira , Judeu, Corregedor, o Procurador, o Enforcado e quatro Cavaleiros morreram e chegaram ao local onde se encontra duas barcas, uma com destino o Inferno e a outra, a Gloria, bem como seus respectivos representantes Um a um, os condenados s o encaminhados aos seus devido lugares Somente o Parvo e os Cavaleiros s o destinados salva o, por sua humildade e por terem morrido em nome da f referencia s Cruzadas Os outros tentam se justificar, por m, suas palavras n o conseguem tirar o peso de suas m s a es quando vivos Engra ado, com valores morais e religiosos do final da Idade M dia, o Auto da Barca do Inferno exigida em v rios vestibulares e vale a pena ser lida.
Creio que o autor dispensa apresenta es, pelo menos para a maioria de n s.
Esta uma das pe as de teatro mais conhecidas em Portugal Pena que esta edi o n o lhe fa a justi a, para come ar o livro ficou ridiculamente min sculo e depois nem a capa nem a formata o interior ajudam Para al m disso, deveria ter mais notas explicativas.
A manuscrito em si combina o melhor da s tira portuguesa em forma de teatro Um texto que continua actual e relevante, sendo f cil de encontrar paralelismos na nossa sociedade Apesar das palavras em portugu s antigo dificultarem o entendimento, n o me parece que seja um factor que limite em demasia o desfrutar da obra.
Recomendo a todos este texto mas numa edi o diferente It s originally written in classic portuguese and there are a lot of slangs we don t use any so it makes the reading a bit difficult and tiresome Gil Vicente s idea is great but i think he kind of used of Dante Alighieri s idea to write his own book relating the reality of the portuguese society.
Mistura de com dia com cr tica social que apesar de ser de 1500 e troca o passo continua em alguns aspetos atual N o que eu tenha muito conhecimento de causa, mas para a poca em que pouco deste g nero se tinha feito, pelo menos em formato escrito, Gil Vicente merece que se lhe tire o chap u Adorei.
Al m do valor hist rico de ser um dos primeiros documentos liter rios em l ngua portuguesa, ainda que arcaica, engra ado pra caramba D pra rir muito mesmo forte a influ ncia de Dante Alighieri, que ali s marcou o surgimento do estilo Procure ler uma vers o com o m ximo de explica es poss vel acerca do portugu s arcaico que por sinal a nica dificuldade ao ler esta pe a maravilhosa.